Comentários

Nessa quinta-feira, dia 08 de julho, teremos mais uma State Of Play, evento que se tornou a maior forma de divulgação dos jogos da Sony.

Sobre o que será apresentado

O evento será focado principalmente em Deathloop. Teremos, também, novidades de jogos third party e outros games indies.

Estima-se que o evento irá ter uma duração de 30 minutos.

Falando sobre Deathloop, será um game em primeira pessoa, de tiro e que estará disponível em setembro, nas plataformas PS5 e PC.O jogo promete ser o tanto quanto diferente, trabalhando com situações de looping e fazendo com o que o player repita as missões até conseguir conquistar os objetivos. Ou seja, deve misturar ação, situações temporais e bom humor. Mesmo com a compra da Bethesda por parte da Microsft, o jogo não deixará de estar no PS5 e continuará indisponível para Xbox Series S/X, ao menos por hora. Também, vale lembrar que o estúdio tem a ambição de fazer com que o jogo tenha momentos de interação multiplayer durante seu progresso.

O que não veremos amanhã

Foi confirmado pela conta Playstation Canadá, no Twitter, que não teremos atualizações de God Of War “Ragnarok”. Da mesma forma, Horizon Forbidden West passará em branco. De acordo com leaks, no que se refere ao novo God Of War, a Sony deverá produzir um evento exclusivo para mostrar o jogo. Igualmente para Horizon Forbidden West, deverão anunciar um evento para que divulguem a data oficial de lançamento.

Segue o trecho da fala do perfil:

“Esse showcase não incluirá atualizações sobre o próximo God of War, Horizon Forbidden West ou a próxima geração do PlayStation VR. Fique ligado durante o verão, pois teremos mais atualizações em breve.”

Onde assistir

Eventos como o State of Play costumam ter grande taxa de transmissões, isso seja no Youtube, Twitch ou qualquer outra plataforma que seja possível. Mesmo assim, vamos orientar através dos canais oficiais da Playstation.

https://www.youtube.com/PlayStation

https://www.twitch.tv/playstation

O evento terá seu início às 18 horas no horário de Brasília.



Comentários