Comentários

The Forgotten City foi desenvolvido por equipe pequena de pessoas, entretanto entregaram um conteúdo super interessante. Em uma experiência narrativa de alta qualidade, The Forgotten City vai muito bem em sua proposta.

Agradecemos a equipe do game pelo envio do jogo.

O nascimento em Skyrim e o lançamento

O surgimento do presente game se deu como um mod de Elder Scrolls V: Skyrim. Isso mesmo! Anos depois, o jogo viu a luz do dia como um lançamento próprio, em um motor gráfico melhor.

A história em The Forgotten City é seu ponto forte. Apesar de que o jogo pode ser terminado de maneira rápida, em menos de 4 horas na campanha principal, a narrativa é muito interessante e seu verdadeiro final leva mais de 10 horas. O jogo promove uma cidade (Roma antiga), a qual apenas 23 pessoas vivem. Nessa sociedade, nunca se pode partir e não somente isto: Qualquer pecado irá custar a alma de todos.

Nessa aventura de dois mil anos atrás, seu desafio é vencer a “regra do ouro”, punição a qual transforma os habitantes dessa peculiar cidade em estátuas de ouro.

O jogo promove muitos diálogos e dá ao player a opção de escolhas, as quais irão mudar o rumo do seu personagem. Inclusive, este personagem que pode ser criado no início da gameplay.

Gameplay interessante, boas escolhas e um belo mundo

Vários são os elementos que fazem deste game uma boa escolha, entretanto, como dito anteriormente, o jogo tem um aspecto narrativo muito imersivo. Essa imersão se dá, muito, pelas escolhas. De fato sentimos que estamos fazendo a própria história, além de que a trama é muito bem escrita.

A ambientação também é um show a parte. Podemos encontrar, por exemplo, vários jardins, casas bem estruturadas, montanhas, paisagens muito bonitas. Entretanto, deve-se lembrar que não há como sair deste mundo, afinal trata-se de um universo de looping temporal, no passado.

Um ponto vital é que a gameplay é acessível, relaxante. Ela se dá por diálogos, basicamente. Os diálogos que por sua vez não são repetitivos ou chatos, funcionam muito bem. A cada conversa o personagem ganha camadas, assim como tudo ao seu redor.

Contudo, a dita regra de ouro é implacável. Caso em uma conversa opte por uma mentira, por exemplo, essa ação pode acarretar em um mal para todos.

Essa questão de viagens no tempo é super interessante, pois se utiliza isso nos diálogos e no conhecimento dos personagens. Além de tudo, os finais diferentes são um elemento a mais nessa aventura, existindo um fator replay notável.

O combate é um pouco difícil, mas também acessível. As mecânicas lembram muito Skyrim, mas ainda sim funcionam bem e não deixam a gameplay chata ou fora de mão. O foco do jogo é, principalmente, a narrativa e as escolhas, com um mundo cheio de mistérios.

Conclusão é positiva

Vale muito a pena experimentar The Forgotten City. Uma gameplay extremamente acessível e uma trama ótima fazem com que o jogo renda bastante para a maior parte dos jogadores.

Outro ponto é justamente o fator replay. Pode jogar mais de uma vez o game que a segunda jogatina tem a possibilidade de ser totalmente diferente. O lado investigativo atrelado as viagens no tempo deixam tudo muito divertido, além de despertar a curiosidade durante o tempo de jogo.

The Forgotten City está disponível para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 5, Xbox Series S/X, Microsoft Windows, Nintendo Switch

Positivo
  • Investigação interessante
  • Viagem no tempo é bem abordada
  • Boa duração
  • Muitas opções de escolha
Negativo
  • O combate não é excelente
  • Sequências de diálogos muito longas em alguns momentos
Nota 80


Comentários