Comentários

https://www.youtube.com/watch?v=oalTsGsidkM

2020 trouxe não apenas ótimos jogos, mas também teve um esforço particular da indústria em desenvolver grandes personagens femininas. Então, aqui nesse vídeo do Overplay separamos 10 delas. As 10 que mais se destacaram e conquistaram o seu espaço no coração e na mente dos jogadores, sejam elas protagonistas, antagonistas ou coadjuvantes.

*O texto contém spoilers*

10 – Stella (Spiritfarer)

Spiritfarer segue a história de Stella, a nova mestre da balsa assumindo o lugar de Caronte (a figura mitológica que, na tradição grega e romana, transportava as almas dos mortos). É seu trabalho encontrar almas perdidas, cumprir seus últimos pedidos e trazê-los para a Everdoor para seu descanso final na vida após a morte.

Stella é mais do que apenas sua descrição de trabalho, no entanto. Ao longo do Spiritfarer, ela explora não apenas as histórias dos espíritos que ela transporta, mas também as suas próprias. A vida de Stella foi de devoção aos outros, como enfermeira de cuidados paliativos que se dedicou a aliviar a dor dos outros até que ela mesma adoeceu. A vida após a morte de Stella como mestre da balsa, então, a vê revivendo toda a felicidade e tristesas de sua vida anterior, incluindo a batalha contra uma doença que ela perdeu, tudo enquanto navega em seu trabalho e em seu dever para com os muitos espíritos à deriva.

Spiritfarer é bastante único em sua premissa e temas, e Stella desempenha um papel central em fazer as muitas batidas emocionais do jogo soarem verdadeiras.

9 – Alyx (Half-Life: Alyx)

Embora Half-Life: Alyx tenha sido lançado em março deste ano, a personagem Alyx Vance tem sido muito importante no universo Half-Life por anos. Half-Life: Alyx marca a primeira vez que ela é protagonista de um game da série, e o jogo de sobrevivência VR segue a missão de Alyx de apreender uma super-arma pertencente à organização Combine.

O senso de humor, a natureza sensível e o coração de Alyx trazem profundidade e realismo muito necessários para a série, e isso é especialmente verdadeiro como protagonista de Half-Life: Alyx. A missão de Alyx a leva ao ponto de mudar a história de Half-Life, enquanto ela negocia com sucesso para salvar a vida de seu pai Eli (enquanto que, em Half-Life 2, ele foi originalmente morto) ao custo de ser capturada pelo G-Man. No momento, o destino de Alyx permanece desconhecido, mas uma coisa é quase certa: quando o Half-Life retornar, o mesmo acontecerá com Alyx.

8 – Phin Mason (Spider-Man: Miles Morales)

Phin Mason, também conhecida como “The Tinkerer”, (ou Consertadora) é a principal antagonista Marvel’s Spider-Man: Miles Morales, e o nível de profundidade dado a ela durante o jogo é o que a torna um grande exemplo de personagem feminina de videogame. Phin era como uma irmã para Miles, uma de suas melhores amigas durante a infância e, segundo todos os relatos, uma pessoa gentil e excepcionalmente inteligente. Após a morte de seu irmão Rick, no entanto, a personalidade de Phin passou por uma mudança dramática. Impulsionada pela dor e pela promessa de vingança, Phin tornou-se bastante implacável e fria, usando sua considerável inteligência para inventar matéria programável sob a identidade de Tinkerer.

O objetivo final de Phin de destruir a Roxxon totalmente a consumiu até seus momentos finais, quando ela se sacrificou para salvar Miles, não querendo vê-lo morrer como seu irmão morrera. Como personagem, a complexidade de Phin é o que a torna notável; ela é uma vilã com motivações diferenciadas e, em última instância, age para se redimir no final. É ela quem salva o Homem-Aranha, e não o contrário.

7 – Kamala Khan (Marvel’s Avengers)

Kamala Khan, também conhecida como Miss Marvel, é a principal protagonista de Marvel’s Avengers. E enquanto o jogo recebeu críticas mistas a negativas, especialmente por seu conteúdo multiplayer, um aspecto do jogo que ganhou elogios foi sua história, para a qual Kamala é de importância crítica. Como uma Inumana com habilidades morfogenéticas (resultado de ser exposta ao gás da Terrigênese durante os eventos do Dia A), Kamala é uma fã de longa data dos Vingadores que, ao longo do jogo, se torna um deles.

Em Marvel’s Avengers, Kamala não é apenas uma super-heroína; seu lado mais humano também recebe algum tempo na tela, começando com o fato de que ela esteve presente nas celebrações do Dia-A participando de um concurso de fanfic sobre os Vingadores. Ela é uma personagem carismática em meio a um grupo de super-heróis cansados e, para coroar tudo isso, sua habilidade de polimorfar seu corpo à vontade é simplesmente incrível.

6 – Jill Valentine (Resident Evil 3 Remake)

Jill Valentine, agente de operações especiais e co-fundadora da BSAA, tem sido uma importante personagem no universo Resident Evil desde o seu início. Quando o primeiro jogo foi lançado em 1996, Jill era um dos dois personagens jogáveis, o outro sendo Chris Redfield. Agora que os jogos Resident Evil estão começando a ter remakes, o remake de 2020 de Resident Evil 3 deu nova vida a Jill.

Resident Evil 3 segue a destruição de Raccoon City e as aventuras de Valentine pela cidade um pouco antes de sua aniquilação. Ao longo do jogo, Valentine prova ser não apenas uma forte lutadora com habilidades de sobrevivência incomparáveis, mas também alguém que segue um código de ética inquebrável; alguém dedicado a proteger os outros e fazer tudo ao seu alcance para combater a corrupção da Umbrella Corporation. Considerando que há mais jogos Resident Evil a serem refeitos e mais histórias a serem contadas, parece que é apenas uma questão de tempo até que Jill Valentine faça outra aparição.

5 – Yuna (Ghost of Tsushima)

Embora Jin seja o protagonista de Ghost of Tsushima, Yuna leva facilmente o segundo lugar. Ela é uma ladra habilidosa e nativa de Tsushima, que se junta a Jin na luta contra as forças mongóis na ilha. Yuna é uma sobrevivente completa, considerando-se uma guardiã e zeladora de seu irmão Taka. Os dois sobreviveram a uma mãe abusiva e a escravagistas, com Yuna liderando todos os esforços para mantê-los vivos e seguros.

Quando Taka é morto, Yuna deve descobrir um novo motivo viver dali em diante; ela e Jin decidem derrotar os mongóis restantes em Tsushima. A jornada emocional de Yuna durante o jogo é memorável, e nunca é demais mencionar que ela também é uma forte combatente. Em sua própria jornada no jogo, Jin confia em Yuna de uma forma que a torna totalmente indispensável para a história do jogo, e é impossível imaginar Ghost of Tsushima sem ela.

4 – Eivor (Assassin’s Creed Valhalla)

Embora o gênero de Eivor dependa da escolha do jogador em Assassin’s Creed Valhalla, a versão feminina é mais considerada como canônica. Ela é igualmente severa, feroz e atenciosa; às vezes, ela é até mesmo deliciosamente sarcástica (em especial nos repentes). Ao longo de Valhalla, os jogadores que assumem o papel de Eivor assistem enquanto ela mergulha na política da Idade das Trevas na Inglaterra, ao mesmo tempo em que lida com a estranha marca de misticismo que seu irmão adotivo Sigurd abraçou.

Por mais divertido que seja invadir mosteiros, liderar grandes batalhas de cerco e assassinar a Ordem dos Anciões como Eivor, é ainda mais satisfatório ver o lado mais humano e compassivo dela que faria (e faz) o que for preciso para proteger sua casa e família. Eivor não é perfeita, no entanto. Ela é precipitada e impetuosa quando se trata de família e comete erros, mas isso faz parte da jornada. Assistir Eivor construir um assentamento para o seu povo a partir do nada enquanto conquista seus próprios medos e lutas internas é extremamente satisfatório.

3 – Aerith Gainsborough (Final Fantasy 7 Remake)

Aerith tem uma longa e rica história no universo Final Fantasy, então não é surpreendente que com o sucesso do remake de Final Fantasy 7, ela se qualificaria como uma das melhores personagens femininas de videogame de 2020. Aerith desempenha um papel crucial na trama de Final Fantasy 7 como a última dos Cetra (uma raça ancestral com habilidades mágicas), e depois ela se junta à missão de Cloud para caçar Sephiroth.

Como personagem, Aerith tem uma personalidade compassiva e otimista, apesar de ter vivido uma vida difícil; ela foi criada em cativeiro por grande parte de sua jovem vida, antes de perder sua mãe e ser adotada por uma mulher nas favelas do Setor 5, o que resultou em ter também uma certa malandragem das ruas. Por tudo que sofreu, Aerith é rápida em fazer amigos e apoiá-los, tornando-a uma importante agente de ligação no grupo de Cloud. Ela também é uma maga poderosa, empunhando cajados e usando feitiços defensivos que permitem que ela cure e proteja seus aliados e ela mesma.

Aerith já era uma personagem amada antes do remake de Final Fantasy 7. Com a estreia do remake, no entanto, ela só ficou melhor e se tornou uma personagem ainda mais completa e carismática.

2 – Abby (The Last Of Us Part II)

Abby não é apenas uma antagonista em The Last of Us 2; ela também é a segunda protagonista jogável do game, que conta a história de como as vidas dela e de Ellie se entrelaçam na tragédia e na busca por vingança. Para Ellie, ela é realmente uma antagonista, mas Abby tem uma história própria que o jogo também conta. Ao longo de TLoU2, Abby vai de uma soldado durona da WLF a uma figura muito mais compassiva que só luta com Ellie no final do game quando esta ameaça Lev, seu amigo.

Na verdade, embora Abby seja a antagonista central da história de Ellie, Ellie é apenas uma inimiga de Abby quando ela força o assunto; em vez disso, a história de Abby gira em torno de seu conflito com o culto dos Serafitas e sua ligação crescente com os irmãos Lev e Yara. O arco de Abby no jogo prova, tanto para os jogadores quanto para a própria Abby, que há mais em sua personagem do que raiva e vingança, e esse é um nível de profundidade do personagem que os chamados “antagonistas” de jogos raramente alcançam. Na verdade, o status de Abby como antagonista é altamente subjetivo e, para alguns, ela não o é. Esse fato por si só já a torna uma personagem fascinante de se seguir e, definitivamente, uma das melhores personagens femininas de 2020.

1 – Ellie (The Last Of Us Part II)

Por último, mas definitivamente não menos importante, temos a própria Ellie de The Last of Us Part II. Ela é a principal protagonista do jogo, retornando após ser uma personagem de importância central no primeiro The Last of Us, e seu principal objetivo no segundo jogo é vingança. Ellie testemunha o assassinato de Joel nas mãos de Abby e é consumida por um desejo de vingança contra a garota. Enquanto Abby aprende a ser uma pessoa melhor em Seattle, Ellie implacavelmente a rastreia a fim de matá-la pelo que ela fez a Joel.

Abby e Ellie são os dois lados da mesma moeda, mas suas jornadas se desenrolam de maneiras muito diferentes. Afinal, o perdão assume muitas formas diferentes. Eventualmente, Ellie e Abby têm a chance de se matar e, em vez disso, decidem poupar uma à outra, partindo para destinos desconhecidos no final do jogo. A história de Ellie é certamente agridoce, considerando que seu maior medo é ficar sozinha e é exatamente aí que ela termina o jogo. Se veremos ou não mais Ellie no futuro permanece um mistério, mas por agora, seu desenvolvimento em The Last of Us Part II é mais do que suficiente para incluí-la como uma das melhores personagens femininas de videogames de 2020.



Comentários