Comentários

Recentemente, a indústria gamer tem passado por muitos adiamentos. Desde 2020, tal prática se tornou ainda mais comum, por conta, obviamente, de todo o cenário que vivenciamos.

Entretanto, um adiamento não é necessariamente algo ruim. Inclusive, é melhor que adiem inúmeras vezes do que entreguem um produto ruim. Acompanhe um série de exemplos os quais sempre resultarão em uma mesma ideia: Só lance quando estiver de fato pronto.

Os bons exemplos

Para início de conversa, citarei três exemplos de jogos adiados, os quais tiveram resultados excelentes muito por conta disso (todos de 2020).

Final Fantasy VII Remake

Inicialmente previsto para o início de março de 2020, o jogo foi adiado para quase metade de abril. As justificativas eram em torno de entregar um produto de qualidade e com maior polimento. Os resultados foram ótimos:

  • O jogo vendeu mais de 5 milhões de cópias;
  • 87 de média no Metacritic;
  • Mais de 25 prêmios de Jogo do Ano

Além de tudo, foi extremamente bem recebido pelo público. Nesse sentido, nota-se que preservar o game para um lançamento melhor foi de suma importância para seu desempenho excelente em todas as áreas.

The Last Of Us Part II

The Last Of Us Part II foi muito esperado, mas sofreu com mais de um adiamento. Previsto inicialmente para fevereiro de 2020, o jogo teve sua data postergada para maio. Após isso, mais uma vez foi adiado, para junho do mesmo ano. Sem sombra de dúvidas, os adiamentos fizeram com que o jogo tivesse o nível altíssimo de qualidade que conhecemos. Entre seus feitos:

  • Vendeu 4 milhões de cópias no primeiro final de semana;
  • Média 93 no Metacritic;
  • 340 prêmios de Jogo do Ano, recordista

Quando se trata de um jogo com tamanha qualidade de detalhes e capricho, meses para se trabalhar fazem toda a diferença. Seus adiamentos foram benéficos.

Ghost Of Tsushima

Mudando de um mês para outro, de junho para julho, Ghost Of Tsushima teve um adiamento logístico e para melhorar o polimento do game. Tal diferença, entretanto, foi suficiente para que houvessem melhorias e o jogo se tornasse um dos maiores sucessos do ano. Em seguida, vieram as conquistas:

  • Mais de 6.5 milhões de cópias vendidas;
  • Média 83 no Metacritic;
  • 65 prêmios de Jogo do Ano

Então, finalmente percebe-se que adiamento não é sinal de algo ruim. Entretanto, existem exemplos negativos.

O maior exemplo de erro

Cyberpunk 2077 foi contra tudo e contra todos, até contra ele mesmo. Antes de tudo, vale lembrar de toda a repercussão e expectativa em torno do game, que teve um marketing de “melhor jogo da história”. Do mesmo modo, seus muitos adiamentos prometiam que cada vez a experiência estaria melhor. Não foi o que ocorreu.

Cyberpunk 2077 não estava pronto. Nem em abril (data inicial), nem em setembro, nem em novembro e em dezembro. O jogo lançou antes da hora. Apesar disso, conseguiu muitas vendas em pedidos realizados antes do lançamento, o que mostra que devemos ter calma para confiar em um projeto.

Logo após o lançamento, Cyberpunk enfrentou inúmeros problemas:

  • Ações da CD Projekt Red caíram por muitas vezes
  • Reembolsos em massa
  • Retirado da Playstation Store

E com isso…

Ao contrário da ideia negativa que se têm de um adiamento, a ação é benéfica. Um jogo deve ser lançado apenas quando estiver pronto. Seja Kena: Bridge of Spirits, a sequência de God Of War, Hogwarts Legacy ou Riders Republic, esperar vale a pena.

Claro, não somente para nós, mas para os estúdios também. Lancem quando estiver de fato pronto.



Comentários