Comentários

Nos últimos anos, muitas séries de videogames obtiveram sucesso por meio de adaptações para TV. Elas podem vir na forma de séries em live-action, como The Witcher, ou como animação, como a popular série Castlevania. Houve uma época no entanto, em um passado não muito distante, em que os desenhos animados infantis eram o meio preferido para essas adaptações.

Na década de 90, o mercado de games no Ocidente estava crescendo, e muitas publishers e desenvolvedoras procuraram capitalizar com esse sucesso. Isso levou a uma legião de desenhos animados, que serviu como uma ótima maneira para as empresas comercializarem seus jogos e mercadorias. Embora a qualidade de alguns desses desenhos tenha deixado a desejar, muitos gamers ainda terão boas lembranças de acordar para assistir seus personagens de videogame favoritos na telinha.

Então, aqui nesse vídeo do Overplay separamos os 10 jogos digitais que geraram desenhos animados.

10 – The Super Mario Bros. Super Show! (1989)

Vários desenhos animados do Mario foram produzidos durante o final dos anos 80 e início dos anos 90, mas foi The Super Mario Bros. Super Show que realmente abriu o caminho. A série apresentou uma mistura bizarra de segmentos de desenhos animados com live-aciton e alguns dos enredos mais malucos que se possa imaginar. Também houve participações especiais de celebridades, com as mais notáveis sendo Magic Johnson e Cyndi Lauper.

O programa teve 52 episódios no total. Mario foi interpretado pelo ex-lutador Lou Albano nos segmentos em live-action, com sua voz também sendo usada para inserções animadas. Apesar dos grandes nomes e do sucesso dos videogames, no entanto, o desenho foi muito criticado.

9 – The Legend Of Zelda (1989)

Quem também teve uma série animada na mesma época, foi The Legend Of Zelda. O desenho era baseado no jogo original, embora também contivesse referências ocasionais à sua sequência. Foram apenas 13 episódios no total. Provavelmente, isso se deve à sua má recepção crítica.

The Legend Of Zelda talvez seja mais lembrado pela forma como retratou Link, tornando seu personagem muito arrogante, pedante e desagradável. Talvez seja por essa razão que a Nintendo tenha decidido deixálo- mudo nos jogos Zelda.

8 – Adventures Of Sonic The Hedgehog (1993)

O mantra da Sega nos anos 90 era que qualquer coisa que a Nintendo pudesse fazer, eles poderiam fazer melhor. Com isso em mente, um desenho animado de Sonic the Hedgehog sempre foi provável de acontecer. Na verdade, existem inúmeros desenhos animados baseados no porco-espinho azul, com alguns deles até mesmo estreando um em seguida do outro. Adventures Of Sonic The Hedgehog foi o primeiro deles.

O programa foi ao ar por três anos e contou com 66 episódios, além de um especial de Natal. Sonic foi dublado por Jaleel White, o mesmo ator que interpretou Steve Urkel em Family Matters, e vários outros atores experientes foram escalados para papéis coadjuvantes. O desenho recebeu uma resposta mista da crítica.

7 – Double Dragon (1993)

O desenho animado de Double Dragon forneceu uma história de fundo para os protagonistas da série Jimmy e Billy Lee. Em muitos aspectos, é uma reminiscência dos filmes The Karate Kid, com Billy sendo treinado por um nobre artista marcial, enquanto Jimmy é treinado por um maligno sociopata. Depois que seu mestre o trai, no entanto, Jimmy se junta a seu irmão.

A série durou duas temporadas e gerou o jogo Double Dragon V: The Shadow Falls. Infelizmente, nem o desenho animado nem o jogo impressionaram muito a crítica, e ele foi cancelado em 1994. Houve também uma série de action figures e veículos que o acompanhavam, embora, como a série, não impressionassem.

6 – Mega Man (1994)

O desenho animado de Mega-Man foi bem recebido pela crítica graças à sua ótima animação e fantástica dublagem. Ian James Corlett forneceu a voz de Mega Man, que mais tarde dublou Goku na dublagem da Saban de Dragon Ball Z. Como era de se esperar, muitos robôs encontrados nos jogos Mega Man anteriores apareceram ao longo da série, e Dr Wily reprisou seu papel como o principal antagonista.

O programa teve um desempenho bastante bom nas avaliações, e a certa altura foi até o programa infantil com maior audiência na América. Foram 27 episódios no total, mas uma terceira temporada planejada foi cancelada devido a restrições de orçamento.

5 – Earthworm Jim (1995)

O desenho animado Earthworm Jim apresentou um elenco repleto de estrelas na dublagem. Isso inclui as pessoas por trás de alguns dos maiores personagens animados da época, incluindo Homer Simpson, Johnny Bravo e Winnie the Pooh, para citar apenas alguns. O criador de Earthworm Jim, Doug TenNapel, também estava envolvido com o projeto, o que provavelmente contribuiu para a recepção geral positiva do programa por parte dos críticos e espectadores.

O programa foi inspirado nos dois primeiros jogos de Earthworm Jim, mas também incluiu inúmeras idéias originais. Alguns dos conceitos e personagens da série seriam usados nos jogos, com Evil Jim servindo como o principal antagonista em Earthworm Jim: Menace 2 the Galaxy. No total, foram 27 episódios do programa, sendo que o último foi ao ar em dezembro de 96.

4 – Street Fighter: The Animated Series (1995)

Logo após o filme live-action de 1994, Street Fighter: The Animated Series chegou à USA Network em outubro de 95. Infelizmente para a Capcom, as críticas da série foram tão contundentes quanto as do filme. Os críticos detonaram quase todos os aspectos do desenho, com a animação em particular atraindo muitas críticas.

Apesar da fraca resposta, o programa durou duas temporadas antes de ser cancelado em 1997. O enredo seguiu principalmente os eventos do fantástico Street Fighter 2, com o elenco completo do jogo aparecendo de alguma forma ao longo dos 26 episódios do programa. Fazia parte do bloco de programação “Action Extreme Team” e apresentava uma série de episódios de crossover com outros desenhos animados deste bloco.

3 – Mortal Kombat: Defenders Of The Realm (1996)

Mortal Kombat: Defenders of the Realm teve apenas uma temporada, graças em grande parte à sua má recepção crítica. Embora muitos dos personagens do jogo tenham aparecido ao longo da série, muitas vezes parecia mais uma cópia barata do que uma adaptação licenciada. O senhor animado teve muitos problemas, mas de longe o maior foi sua completa falta de violência.

A marca registrada da série foi substituída por cenas de combate diluídas que eram coroadas com lições de vida, para desgosto de fãs e críticos. Um dos únicos pontos positivos reais foi seu elenco de voz estelar, que incluía grandes nomes como Ron Pearlman e Luke Perry. Infelizmente, no entanto, suas performances não foram suficientes para compensar a mediocridade encontrada em outras partes da produção.

2- Donkey Kong Country (1997)

Donkey Kong Country foi um dos primeiros programas animados a contar inteiramente com a tecnologia de captura de movimento. E apesar de não parecer tão legal hoje em dia, a animação foi incrivelmente popular. Ele durou três temporadas no total e foi traduzida para três idiomas diferentes.

A série contou com muitos dos personagens icônicos da série e sua trama girava em torno do Crystal Coconut, um coco mágico capaz de responder a qualquer pergunta. Os Crystal Coconuts continuariam a desempenhar um papel no Donkey Kong 64. Aqui, entretanto, eles apareciam apenas como combustível para a habilidade Kong Barrel de DK.

Rayman: The Animated Series (1999)

A série animada de Rayman foi ao ar em vários países europeus, mas nunca foi para a América devido ao cancelamento no meio da primeira temporada. A Ubisoft havia planejado originalmente criar 26 episódios do programa, mas acabou abortando todo o projeto após a exibição de apenas quatro.

Embora este fosse o fim da linha para Rayman, a Ubisoft não desistiu de adaptar a franquia por completo. Mais de uma década após o cancelamento desse desenho animado, eles lançaram um outrocentrado na série Rabbids. Rabbids Invasion durou mais de 100 episódios e foi bastante popular na França. A série ainda está tecnicamente ativa, embora no momento não esteja claro se uma quinta temporada chegará.


Veja também:


Comentários